O que acontece caso um motorista seja multado com um veículo da frota?

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Receber uma multa é uma dor de cabeça que todos os motoristas querem evitar. Além dos custos financeiros, há a punição feita pela pontuação na CNH, algo que exige controle por parte do condutor. Quando a autuação é feita em um carro da frota de uma empresa, a dor de cabeça é maior ainda, pois inicia-se um processo burocrático interno no qual é preciso encontrar o infrator e ter uma pequena conversa com ele sobre as responsabilidades da infração. Veja qual a melhor forma de proceder no caso de multa com veículo de frota:

É essencial informar quem é o motorista

Um carro de frota é registrado como posse de Pessoa Jurídica, o que faz com que a empresa seja responsável por qualquer atitude envolvendo o veículo. O primeiro problema é que PJs não possuem carteira de motorista, o que faz com que seja necessário identificar às autoridades quem foi o infrator. Caso isso não seja feito a empresa recebe duas multas de mesmo valor: uma referente ao erro cometido pelo motorista e outra que é imposta devido à não-identificação do condutor do carro. Se no período de 12 meses aquele mesmo veículo receber outra multa, o valor da não-identificação é dobrado e assim sucessivamente.

Ao receber a multa, é preciso identificar o condutor e requisitar que este assuma a pontuação na CNH. Este procedimento deve ser feito com cuidado para não criar animosidades entre o colaborador e o gestor da frota. É preciso indicar que houve um erro, mas que não se trata de uma retalhação e sim apenas um procedimento coerente, ainda mais se a multa for por excesso de velocidade ou falta de cinto de segurança.

Converse com os motoristas ajuda a evitar

A melhor forma de evitar atritos é prevenindo. Ao contratar um motorista para a frota, oriente-o sobre o procedimento adotado pela empresa em caso de infração. Uma campanha interna de conscientização de boas práticas ao volante também é uma solução e é capaz de englobar todos os motoristas de uma vez.

É preciso deixar claro quem deve arcar com os custos

Na maioria das vezes, as empresas esperam que o infrator se prontifique a efetuar o pagamento da multa, mas, em alguns casos, isto não é um procedimento fácil. Uma boa saída é notificar o condutor através de um comunicado interno e estipular um prazo para que ele apresente o comprovante de pagamento da multa. Caso haja muita discussão, o ocorrido deve ser encaminhado ao departamento de recursos humanos e, sob a presença de duas testemunhas que afirmem quem é o infrator, realizar a dedução compulsória do valor da multa diretamente do ordenado do funcionário. Este tipo de situação é extremamente delicada e, por isso, é interessante esclarecer todos os procedimentos adotados pela empresa para que não haja ruídos de comunicação.

A multa não deve ser o início de um problema entre funcionários e gestores e, por isso, a prevenção e o esclarecimento de dúvidas são grandes aliados da empresa neste tipo de situação. Os coordenadores também devem ser compreensivos e analisar com cuidado cada multa e suas situações, fora isso, a infração deve ser encarada como um acidente, algo que pode acontecer com qualquer um e não ser transformada em motivo para represálias (a não ser que se trata de um condutor com vários casos parecidos).

Agora que você já sabe como proceder em caso de multas com os carros da frota, oriente seus motoristas e lembre-se de que cuidados ao volante são a melhor forma de evitar este tipo de problema! Você ainda tem alguma dúvida ou quer compartilhar alguma dica sobre como lidar com esse tipo de situação? Deixe o seu comentário!

0 Flares Google+ 0 Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×