Gestão de frota: aprenda a montar um treinamento para motoristas

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Gastos com manutenção dos veículos, multas e atrasos nas entregas: esses são alguns dos principais problemas enfrentados por uma gestão de frotas e que podem ser contornados com motoristas qualificados. Para que isso se torne possível, entretanto, é preciso investir de forma adequada em treinamento de alta qualidade.

Aprenda neste post como montar um treinamento para motoristas e obter as vantagens de uma equipe superqualificada!

Mapeie as necessidades e objetivos da gestão

Para montar um treinamento para motoristas que seja realmente efetivo, a primeira coisa a se fazer é conhecer e mapear quais são as necessidades da empresa e o que ela espera com esse treinamento.

Se a empresa está encarando problemas com atrasos na entrega, então um dos objetivos do treinamento deve ser o de fornecer a agilidade exigida. Se, por outro lado, o problema consiste na insatisfação dos clientes com os produtos, é preciso atentar-se ao manuseio.

Entenda quais são as maiores dificuldades dos motoristas

Depois de conhecer as necessidades da empresa, é preciso partir em busca de saber quais são as maiores dificuldades dos caminhoneiros. Há profissionais que não entendem de direção defensiva, enquanto outros têm pouca consciência de seu impacto na logística de toda a empresa.

Assim, é preciso reconhecer quais são os pontos fracos dos motoristas, em geral, e como a atuação deles precisa melhorar. Isso é importante para que o treinamento seja realmente efetivo em suprir as dificuldades existentes.

Alinhe a solução desses problemas aos objetivos

Para montar o treinamento, é preciso alinhar a solução exigida para os problemas levantados aos objetivos mapeados. Se o tempo de entrega é um problema, não adianta investir em técnicas de direção segura que não tragam benefício no tempo percorrido, por exemplo.

Assim, é preciso que o treinamento ajude, sim, os motoristas, mas também que ele seja capaz de ser útil para os objetivos da gestão. Imagine, por exemplo, que o maior problema dos motoristas reside no uso das novas tecnologias. Neste caso, o treinamento pode ensinar não apenas a otimizar o uso, mas também a realizar a manutenção de maneira conjunta.

Elabore um treinamento curto e efetivo

Treinamentos muito longos, maçantes e que abordem em demasia o que os motoristas já sabem, são desinteressantes e agregam pouco valor à atuação dos profissionais. Em vez disso, prefira um treinamento que tenha uma duração menor, mas que atinja diretamente o ponto principal.

Faça os motoristas notarem, por exemplo, o impacto dos atrasos nos resultados da empresa e mesmo em seus planos de carreira. Mostre como os gastos com combustíveis fazem a empresa perder competitividade ou demonstre de onde vem a insatisfação dos clientes.

Prefira recursos didáticos e práticos

Além de direto e eficiente, o treinamento também precisa ser didático. Apresentar estatísticas complexas, termos muito técnicos ou análises muito aprofundadas não vai permitir que a gestão atinja seu objetivo de treinar os motoristas.

Em vez disso, use recursos didáticos e práticos. Falar de maneira pessoal, por exemplo, ajuda o motorista a fixar melhor o que foi dito. Dar exemplos práticos e orientações curtas e simples também ajuda no treinamento.

Ao abordar o gasto de combustível, por exemplo, é possível falar sobre dirigir em menor velocidade e com as janelas fechadas. Já sobre a manutenção, deve-se falar sobre a necessidade de reportar quaisquer alterações e usar os veículos nas marchas corretas. Quanto à direção segura, é preciso tratar da necessidade de seguir a sinalização, de dirigir com cuidado e com a distância correta de outros veículos e os impactos de não fazê-lo.

Treinar os motoristas para que o atendimento seja condizente com a experiência de compra também é benéfico, assim como falar sobre as necessidades de cuidar da própria saúde.

Para realizar um treinamento para motoristas, a gestão de frota precisa mapear seus objetivos e cruzar com as necessidades desses profissionais. Apoiando-se nesses dois pilares, o melhor a se fazer é investir em treinamentos mais curtos, diretos e práticos, de modo que os ensinamentos possam ser adotados pelos motoristas de maneira natural.

Como você tem feito os treinamentos? Quais são suas dificuldades sobre este assunto? Não deixe de comentar!

0 Flares Google+ 0 Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×