7 atitudes essenciais para um motorista profissional

2 Flares Filament.io 2 Flares ×

Qual é o melhor cartão de visita? Com certeza aquele que vende bem sua empresa. Quem tira seu sustento como condutor de um veículo geralmente faz essa linha de frente diante de fornecedores e clientes e o mercado exige bem mais que ter domínio em dirigir e experiência.

Aqui você encontra agora 7 atitudes essenciais para um motorista profissional. A falha em uma ou algumas dessas atitudes indica que é hora de repensar o trabalho. No caso de empresas, talvez seja hora de avaliar o quadro de funcionários.

1 – Sempre se atualizar

Participar de cursos transformou-se em um divisor de águas na categoria. O motorista que se atualiza tem condições de ser aceito em mais empresas e receber salários melhores.

O importante é que o profissional procure cursos ligados ao tipo de transporte que ele trabalha. Direção defensiva, transporte de cargas perigosas e mesmo de etiqueta aparecem na lista para reciclagem do conhecimento. Quem dirige veículos grandes pode se aprimorar com técnicas para dirigir e manobrar em condições de neblina e acomodar a carga de forma que esta não tombe.

Saber sobre as novas tecnologias é imprescindível também. Veículos e sistemas de rastreamento, por exemplo, sempre estão sendo atualizados. Conhecê-los bem e ter habilidade para operá-los faz do motorista ter um diferencial.

2 – Aparência conta muito

Não há mais espaço para o condutor que não cuida do cabelo, da barba e da roupa. Estar bem apresentado é uma exigência hoje. Isso se pauta porque o profissional faz parte também da “cara” da empresa. Muitas vezes, ele está em contato direto com fornecedores, clientes e a postura tomada reflete onde ele trabalha.

Nessa linha, algumas empresas preferem até instituir o uniforme como forma de padronizar a roupa de seus motoristas e evitar gafes. Se for para trabalhar com veículos que transportam pessoas, a higiene pessoal faz parte de oferecer ao cliente um clima agradável.

A boa comunicação complementa o perfil do motorista ideal. Atitudes ríspidas prejudicam muito o nome a zelar da companhia e do próprio profissional. Ninguém quer um cartão de visitas feio e que pouco agrega.

3 – Postura certa valoriza o motorista

Para quem transporta pessoas, a postura durante a direção torna-se mais formal e alguns detalhes devem ser abolidos. Estão entre eles o ato de fumar enquanto dirige, mascar chicletes ou cuspir pela janela nem pensar, evitar gritar ou dar gargalhadas e fazer expressões impróprias.

Nesse ramo, é comum ter de aguardar os clientes do lado de fora do carro. Nesse processo, o melhor é não ficar com as mãos no bolso ou encostado na parede. Isso demonstra desleixo e falta de profissionalismo. Prefira repousar as mãos na frente do corpo, cruzadas, por exemplo.

A orientação para o embarque ou desembarque é estar do lado da porta, do lado de fora, aguardando o passageiro entrar. Abrir a porta para o embarque ou desembarque faz parte da função. O comum no caso desse tipo de transporte de passageiros é sempre abrir a porta traseira do veículo.

No caso ainda desses clientes, o motorista deve ser muito polido na comunicação. No caso de carregar autoridades, vale a regra para saber qual o melhor pronome de tratamento (Vossa Excelência, Vossa Senhoria, etc).

4 – Ser organizado faz toda a diferença

Veículo sujo, em condições precárias de manutenção ou mesmo com manutenção preventiva atrasada influencia em como o motorista é avaliado. Desorganização está na lista de principais pecados que se pode cometer.

Cuidar bem do patrimônio representa se preocupar com o bom funcionamento do instrumento de trabalho e auxiliar os chefes de frotas. Isso ainda repercute em mais segurança no trânsito, quando o assunto em questão é manter o veículo em dia com troca de óleo, estado dos pneus, e alinhamento das rodas, entre outros.

A documentação é outra preocupação. A CNH (Carteira Nacional de Habilitação) deve sempre estar em dia e no momento de renovar, realizar o processo com antecedência para evitar que o novo documento seja emitido quando não se tem mais a permissão para dirigir.

5 – Conhecimento sobre as leis e regras

Algo muito esperado dos profissionais é um conhecimento amplo das leis de trânsito, significado das placas e, claro, respeito a tudo isso.

Limite de velocidade, ultrapassagens em local proibido, fechar cruzamentos, utilizar a buzina de maneira imprópria, faltar com cortesia e respeito ao pedestre são atitudes simplesmente inaceitáveis.

6 – Conhecimento básico sobre mecânica

Noções de mecânica contribuem para a resolução de problemas simples ou mesmo se comunicar com um chefe de frota ou outra pessoa da empresa sobre defeitos.

Perceber e reportar variações no ruído do carro, força necessária para manejar o volante e puxar o ferio de mão, além da cor e intensidade da fumaça do veículo, pode ser a diferença entre corrigir um pequeno problema ou levar um grande prejuízo em falha mecânica.

7 – Saber lidar em uma situação de risco

Aprender técnicas de primeiros socorros é ideal tanto para os motoristas de veículos grandes como médios e pequenos. Se for o caso de transportar pessoas, o profissional pode ajudar logo de início de um problema. Caso sempre dirija na estrada, a possibilidade de cruzar com um acidente existe e, a partir desse conhecimento, há chance de ajudar outros motoristas.

Outras posturas contribuem para tornar o trânsito mais seguro na região de um acidente. Por isso é imporante sinalizar o caso para alertar outros que passam por ali. A distância minima para sinalização é de 50m, mas em vias rápidas a regra é 100m.

Se for à noite, use o farol para iluminar o local de um acidente ou uma lanterna. Isso também alerta quem está passando pelo local. E, claro, ligar para o 193 para pedir ajuda especializada.

Seguir essa cartilha de atitudes só garante mais produtividade e sucesso para o motorista e a empresa. Para usufruir de todos estes benefícios, o bom gerente de frota mantém sua equite em treinamento constante, em cursos de reciclagem e obtenção de novos aprendizados.

É importante manter para o gestor também manter um registro dos treinamentos ministrados a cada membro, para construir seu histórico profissional!

Como você avalia os condutores da sua frota? Falta algum desses itens neles? E você, motorista, está se esquecendo de assumir algumas dessas posições? Use os comentários para compartilhar experiências e dividir seu conhecimento.

 


frotacontrol - gestão de frota

 


Receba novidades sobre Gestão de Frota em seu e-mail.


2 Flares Google+ 1 Twitter 1 Facebook 0 LinkedIn 0 Email -- Filament.io 2 Flares ×